1# OPORTO

QUARTA FEIRA  15 FEVEREIRO 2017


A nossa primeira manhã na cidade aliada a um pequeno-almoço delicioso e a uma vista sem fim. Assim se traduz as nossas primeiras horas pela Invicta, um acordar lento e entusiasmado, um passeio calmo e admirador. Começa assim, serenamente e saudoso, o nosso roteiro pela cidade do Porto, cinco dias maravilhosos e cheio de peripécias bonitas. Acompanham-nos?

Levámos de casa uma mão cheia de espaços a visitar e de clichés bonitos a conhecer, quase todos ficaram riscados e com o pensamento de “dever cumprido”, não é novidade que gostamos de organizar e de rabiscar as nossas pequenas grandes viagens num papel em branco – e esse papel em branco, na altura cheio de pontos, levou-nos, na nossa primeira manhã, ao Amarelo Torrada
































AMARELO TORRADA
Foi um ponto quase obrigatório ao reorganizar vezes e vezes sem conta a nossa viagem ao Porto, afinal, queríamos muito provar – e comprovar – as melhores torradas da Baixa. E assim foi, partimos do nosso apartamento em direção a este espaço pequeno, acolhedor e muito muito simpático. 
















Antes de nos deliciarmos com a grande variedade que a casa oferece trocámos dois ou três dedos de conversa com a menina que nos atendeu, guardo bem as palavras “sejam bem-vindas ao Norte”; tal simpatia e genuinidade conseguiram compor todo aquele cenário que tínhamos idealizado sobre todo o conceito do Amarelo Torrada – saímos de lá rendidas. 












































Para a mesa vieram duas torradas chapatas e dois cappuccinos quentinhos. Há uma extensa variedade de torradas desde pão com cereais, noz ou avelã; estas vêm acompanhadas com duas compotas deliciosas – frutos vermelhos e abóbora – e mel. São realmente deliciosas e apetitosas percenbendo assim todo o protagonismo das mesmas. Desde o atendimento à oferta é um espaço que dá vontade de regressar. 

Algo que nos captou também à atenção foram os preços, esperávamos algo mais elevado dado todo o conceito envolvente, no entanto, acreditamos que foi um preço muito acessível para todo o serviço.

































Se estão no Porto, ou se a viagem está nos próximos planos, aconselho-vos com toda a sinceridade a conhecer este espaço bonito e elegante na Baixa, para um pequeno-almoço caprichado ou um lanche demorado é, certamente, a escolha certa. 















Entretanto, e depois de namorarmos o Amarelo Torrada ao pormenor, seguimos até à Sé do Porto. E as próximas fotografias registam o terminar da nossa manhã, deambulámos junto à Sé, passámos e admiramos a Ponte D. Luís I lá do alto, descemos de teleférico e relembrámo-nos do quanto bonito é observar o Porto da outra margem. Continuamos a ler, sweets?















































É legitimo afirmar que este é, certamente, um roteiro para quem está na cidade pela primeira vez – ou a viver a cidade pela primeira vez como nós. Apesar de não ter sido a primeira vez que estavámos no Porto sabíamos que ainda não o conhecíamos, sabíamos que ainda faltava algo. E foi nestes cinco dias que conseguimos riscar tal falha.

SÉ DO PORTO
A Sé do Porto contém um dos miradouros mais cobiçados da cidade – confesso que qualquer ponto que visitava ficava admirada e fascinada, é tudo tão belo e sublime. Observámos a zona envolvente, os detalhes e pormenores de todo o edifício assim como todos os apontamentos que completavam o cenário. Entrámos silenciosamente na Igreja, decorria uma pequena missa, inclusive – toda a arquitetura do século XII e XIII era visível, uma estrutura sensivelmente gótica, dizem. 

































Deixámo-nos ir e deambulamos consoante o roteiro que tínhamos idealizado, rumámos até ao cimo da Ponte Dom Luís I – muito pertinho da Sé, diga-se. Ver a cidade de uma outra perspetiva é uma experiência que todos devíamos ter oportunidade. O céu não estava azul naquela manhã, o que nos entristeceu um pouquinho, no entanto, é impossível desanimar com uma vista assim, gigante e bela. 





PONTE D LUÍS I
O ex-libris da cidade. E percebe-se o porquê. Deambulámos pela ponte uns largos minutos lentamente, quisemos observar e absorver o que o olhar tinha direito, todo aquela essência que só lá em cima conseguíamos adquirir. É um cenário belo, sublime e inesquecível. Um quadro que o olhar regista para sempre, único, entendem? As cores da cidade, a vida e o tempo. 





















Mesmo sem um céu azul a acompanhar a nossa manhã, esta tornou-se bonita e especial assim como toda a viagem. Vocês não sabem mas.. Foi a primeira vez que fui de férias com a minha irmã para uma cidade que não era a nossa, que desconhecíamos. Foi a primeira vez que voámos as duas. Sozinhas. E foi tão bom passar estes dias com ela. Só com ela. 





























TELEFÉRICO DE GAIA
Continuando.. Já tínhamos discutido que gostávamos de andar de teleférico, ver a cidade de uma outra perspetiva, admirar a vista lá de cima, colecionar experiências – e assim foi. Depois de termos passado a ponte, o Teleférico de Gaia esperava-nos. Foi assim, lentamente a ver e rever a paisagem que ficámos na outra margem, em Gaia.















A viagem – só ida – tem um custo de 5€, penso que ida e volta rondaria os 8€. Confesso que achei um pouco exagerado e muito convidativo a turistas, porém, é uma pequena experiência para relembrar mais tarde. Ainda assim o preço é muito semelhante ao teleférico de Lisboa, no Parque das Nações; porém a vista é totalmente distinta.

Ainda trouxemos connosco uma fotografia impressa – com o custo de 5€ – mais uma vez, a peripécia acima mencionada mantém-se, no entanto, tentámos esquecer um pouco a vertente económica e concentramo-nos em colecionar memórias. 















VILA NOVA DE GAIA
Passeámos. Passeámos muito junto à outra margem do rio. Rimos, conversámos e registámos. Estávamos ali. As duas. Felizes no Porto. Vimos o Porto como nunca o vimos, vimos a tal luz que dizem que é especial, e é. O Porto tem uma luz especial. 















A nossa manhã terminou com um passeio pela Ribeira e o nosso dia estava longe de terminar. O sol começava a dar o ar da sua graça e o céu azul, aos poucos, cobria a cidade. Amanhã trago-vos o nosso almoço delicioso num sítio bonito e ainda muitas outras peripécias que não podem perder. Espero que tenham gostado deste primeiro artigo desta série. 

F o l l o w  m e :  facebook | instagram | bloglovin | zomato 

7 comentários:

  1. Ja disse aqui antes, mas com as tuas fotos & textos, só me apetece ir ao Porto AGORA!!!! :)

    Beijinhos.
    Visita-me em:
    Porty's Diary - BLOG
    Porty's Diary - FB

    ResponderEliminar
  2. Excelentes sugestões para a minha viagem ao Porto. Fiquei encantada com as fotografias :)

    ResponderEliminar
  3. Uau, mas que fotografias maravilhosas. Tens imenso jeito. Fiquei encantada.

    Obrigada pelo teu comentário, és muito querida. Se quiseres, segue-me em http://avidadediana.blogspot.pt/ . Farei o mesmo, com certeza. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. O Porto é mesmo uma cidade encantadora e com uma luz única e muito própria! Não conheço o Amarelo Torrada, mas vou tentar passar por lá numa próxima visita.

    Viajar com irmãs é mesmo muito bom ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar